Cameras Digitais

A Volta Dos Que não Foram: Vinil e Cameras Reflex

Num destes passeios pelos canais da minha tv ouvi o cantor Lobão (big wolf) falando a respeito dos direitos autorais das músicas, como a volta do disco de vinil era a salvação da lavoura. Pensei que era piada, afinal como vamos colocar as músicas do vinil para nossos iPods? Nunca acreditei que isso fosse “vingar” a sério, porém leio a notícia que a gigante loja americana BestBuy oferece 5000 títulos em vinil, assim como a Amazon já vem fazendo ha um tempo.

Sinceramente não acredito que o vinil será novamente a estrela do mercado como uma nova tendencia. Preencherá um espaço dos saudosistas e colecionadores, talvez criando mais uma opção de venda e lucros, mas nada além disso. Afinal, além da qualidade do som inferior ao digital dos audio DVDs (mesmo que muitos insistam no contrário, o vinil tem som teoricamente melhor que do cd mas que ao longo do tempo é degradado), aquelas bolachas de plástico não terão lugar na minha casa de forma alguma.

Black Bird Fly

Além da volta dos discos de vinil, leio o anúncio das “novas” cameras BlackBird, fly, um modelo 135 twin lens reflex, no melhor estilo 1920 Rollei Flex plastificado, que funcionam com filme normal de 35mm ao invés do formato de 120. Bom, a “vantagem” do filme de 35mm é que você pode processa-lo em qualquer loja da esquina já que o de 120 precisaria de um lugar especializado.

A BlackBird permite tirar fotos da maneira antiga das Rollei Flex, olhando por cima, ou então da maneira tradicional que é olhar pelo visor presente no corpo da camera. Além disso ela tira fotos nos formatos 24×36, 24×24 ou 36×36. É claro, contém também todos controles manuais que você pode precisar, abertura de f/7 a f/11, velocidade de 1/125. Para fotos noturnas o chamado “modo B” ou B-mode permite deixar entrar mais luz, ou então você pode comprar um flash de acessório, o que significa mais um gasto além do custo de 12600 ienes (cerca de 260 reais). Ainda existe um kit completo com flash e filmes por 24570 ienes.

Então…

Se vamos entrar nessa tendência flashback eu não posso dizer mas se alguém se dispõe a arriscar dinheiro produzindo estas “novidades”, deve haver um bom motivo para isso. Eu queria comprar um toca discos de vinil USB para poder escutar os meus albuns antigos porém acho que minha mãe já jogou eles fora mesmo. Quanto a camera rolleiflex, eu tenho uma das antigas que era do meu pai e sinceramente não vejo porque ficar carregando esse trambolho por aí. Mas, sempre terá alguém pra comprar.

Comments
To Top