Adeus Adobe Flash, Você Morreu, RIP 2010

By | Abril 30, 2010

Nem todo mundo sabe a guerra entre a Apple e a Adobe por causa do Flash. A questão é que a Apple não deixa nem vai deixar nunca o Flash funcionar no iPhone. Pois é, você que gosta de Farmville talvez nunca jogue no celular, pelo menos numa aplicação desenvolvida na linguagem Flash.

Eu odeio Flash, sempre odiei. Acho os sites feitos em Flash cafonas, lentos, as vezes bonitos, mas inadequados a realidade e velocidade da internet. Além disso nem o Google não consegue rastrear direito o texto dentro de Flash.

Por que o Flash é ruim? É uma plataforma fechada, proprietária da Adobe, lenta e ofensiva para a internet, pior ainda para os celulares.

A briga da Apple com a Adobe começou já quando a Adobe demorou para adaptar seus programas ao OS X, pior ainda, o Flash player para Mac funciona pessimamente e é um dos fatores que mais causam crash do sistema, segundo estatísticas da própria Apple.

A Adobe fez pouco caso da Apple por algum tempo, e como todos sabemos,o mundo dá voltas. Agora com o iPhone dominando o mercado e estabelecendo um novo padrão em termos de desenvolvimento e requisitos, a Apple diz com razão que o Flash é ruim para funcionar em aparelhos móveis e por isso impede sua compatibilidade.

flash-iphone-dead

Em sua carta aberta, Steve Jobs esclarece o ponto de vista da Apple, justificando com ótimos argumentos o motivo de impedir flash no iPhone. Vamos aos pontos levantados:

1. Flash é 100% proprietário e fechado. Você precisa comprar da Adobe para poder desenvolver.

2. Open Standards. A internet está adotando um novo padrão aberto para streaming de vídeo com o html5 e H.264. Em breve você não vai mais precisar do flash para abrir vídeos, nem no Youtube.

3. Performance em celulares. O iPhone tem mais de 50.000 jogos desenvolvidos para ele. Aplicativos em Flash precisam de o dobro de bateria de um celular, reduzindo em 50% o tempo de utilização sem recarga.

4. Segurança. A Symantec alertou que o Flash é uma das plataformas com mais vulnerabilidades.

5. Performance no Mac OS X. Quem tem um Mac sabe, só você usar o Flash para ver um vídeo que a máquina vai a 100% de CPU. Um lixo de performance que a Apple já alertou a Adobe que insiste em ignorar.

6. Touchscreen. Se o iPhone não abre sites desenvolvidos em Flash é porque este não é compatível com a tecnologia de toques. Se você pudesse rodar Flash no iPhone não conseguiria mesmo assim abrir estes sites.

7. Controle de mercado e o monopólio da tecnologia em celulares. A Apple não quer que o desenvolvimento de aplicativos para o iPhone tenha um intermediário determinando compatibilidade de versões e tempo de desenvolvimento. O Flash é uma tecnologia feita para trabalhar em qualquer plataforma, e este é um dos motivos que o impedem de funcionar bem em celulares. Se o Flash tornasse padrão em celulares, a cada nova versão de um aplicativo para iPhone, a Adobe teria o controle do avanço da tecnologia.

A conclusão de Steve Jobs é que o Flash foi criado para a era dos PCs com mouse, agora é uma nova era de aplicativos que usam menos energia (bateria no caso dos celulares). O Flash não se enquadra mais nestes novos tempos. Os 200.000 aplicativos da loja do iTunes provam que o Flash morreu e esqueceram de avisar a Adobe. Touché.

Leiam a carta de Steve Jobs na íntegra (inglês)