Coisas para aprender

Ainda bem que eu não sei,
metade do que queria saber,
um décimo do que queria conhecer,
ainda bem que não sei,
e que bom que disto eu sei.
Há dez anos eu não sabia,
como era bom o que eu tinha lá.
E agora entendo,
como é bom tudo em seu tempo.
É um processo que flui em nós com o tempo.
O que eu gosto agora vem do que eu talvez odiei,
ou ignorei.
Mas um dia passou em minha vida por um acaso.
Felizmente posso dizer que as coisas estão melhores
embora o tempo passe rápido, sei lidar melhor com ele.
Não pressiona-lo, não deixa-lo.
Tudo tem seu tempo, e é melhor assim,
saber decidir e optar pelo que me trouxe até aqui.
Todas as mudanças e tudo que ficou, faz parte de mim.
Ainda que diferente, sou eu mesmo,
aquela criança que nem sabia o que era a vida,
que ainda a vê passar diante de seus olhos.
Ainda que melhor, seu eu mesmo,
talvez um eu que ninguém conheça,
talvez um eu que te surpreenda. Que você ame ou odeie.
Acontece comigo e com todos. Paciência.
Felizmente o ser humano se adapta melhor as mudanças que os peixes.
Quando eu mudo fico feliz porque sei que melhorei. Não tenho medo do medo.
O medo é bom faz-nos saber o que amamos realmente,
mas somente os que desafiam o medo mudam alguma coisa nas suas vidas.
São coisas que aprendemos, às vezes cedo, às vezes tarde demais,
mas sempre aprendemos, se abrirmos os olhos,
embora o tempo seja o mesmo para todos.
Eu aprendi que mudar é bom, é viver, é aprender amar,
a curtir quando o tempo passa e sentir que estamos indo com ele.
Aprendendo posso olhar pra mim mesmo com admiração,
de quem ao menos tentou não ser melhor do que ninguém,
mas viver com os outros para sempre aprender.

Outros textos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.