Eu Sou..

meus amigos são meus irmãos,
minhas amigas minhas amantes,
meu amor está por ai,
de vez em quando passa por mim
eu não vejo, sinto
faço que conheço
sei quando já passou,
mexo um pouco a cabeça
mas algo me chama
das noites sozinhas,
das tardes frias,
que não me deixa concentrar no agora
essa “inquietude”, só quero dormir
só quero parar.
um pouco no tempo
olhar em volta,
sentir segurança.
não há ouvidos para mim,
um pouco de mim se vai,
na confiança dos meus amigos,
sempre,
o tempo de agora eu aprendo,
está sempre me ensinando,
sempre me mostrando a direção a seguir,
embora eu pense estar no controle,
sinto-me guiado pelo destino,
é talvez o dilema de cada um,
o meu eu sei ao menos onde dói,
na despedida,
de cada segundo de vida
que não vivi,
que não tentei estar ali com você;
só não espero viver para me arrepender de ter vivido.
especial para mim, comum para todos,
pois cada um é aquilo que trabalhou para ser.
e eu só serei o que deixo pra trás.
como este parágrafo abandonado,
ou a última gota de lágrima,
ninguém é nada sozinho
ninguém é nada sem alguém,
ninguém é nada,
até que alguém te encontre
e você seja uma boa história para contar.

Outros textos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.