Vivendo a sua diferença

Eu queria sentir saudade do que posso ter de volta,
mas saudade só sinto do que foi pra sempre,
eu queria pensar que sou do tamanho do meu sonho,
mas meu sonho não me fez melhor que ninguém,
somos todos feitos da mesma matéria,
somos todos reféns de algo maior,
somos todos passíveis da mesma dor,
e quando eu fizer algo que posso acreditar ser bom,
apenas será a minha realização pessoal,
que poderia ser também a de alguém.

quem se acha numa missão, tem todo direito,
menos de pensar ser mais puro ou digno,
isso é um julgamento do tempo,
pois nosso papel não pode ser levado tão a sério,
por quem o está escrevendo,
senão não há leveza,
senão seremos menores,
pois nos acharemos maiores,
nos acharemos diferentes,
e a humanidade nos faz diferentes,
mesmo quando tão igualmente humanos,
que esquecemos de que nosso mundo,
pode ser feito de pequenos momentos de felicidade,
daqueles da minha saudade, daqueles que vivemos,
onde estava apenas sentindo,
não calculando o meu papel ali.
apenas vivendo o seu diferente
nos olhos de quem achava que havia encontrado,
a sua parte mais igual

necessito alguém para viver,
um pouco de mim que nunca vi,
num amanhã desconhecido,
encontrar-me ei em si

necessito a diferença,
nas entrelinhas da rotina sim,
e na minha consistência,
encontrar-me ei em si

necessito a mim, por inteiro, a ti
a verdade que não amadurece,
desde o primeiro dia sou o eu,
encontrar-me ei em si

necessito em ti, a certeza,
sempre amarga como doce,
de saber amar de verdade,
encontrar amor em si

Outros textos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.